179
Pato, má fase, proposta de rival… Cássio esclarece situações no Timão
13 de julho de 2016   //   Por:   //   Esportes   //   Sem comentarios

179Titular depois de fase difícil no Timão, goleiro diz estar com a “cabeça boa”, elogia novo técnico e revela que quase se transferiu para outro clube brasileiro

Aos 29 anos, quatro deles vividos no Corinthians, Cássio volta a ver as coisas se encaixarem em sua carreira. Depois de um mês difícil no início do Campeonato Brasileiro, quando perdeu a avó, virou reserva e se envolveu em declarações polêmicas sobre o técnico Tite, o goleiro retomou a posição entre os titulares e seu papel de líder no elenco.

Cássio voltou a dar entrevistas coletivas nesta quarta-feira, no CT Joaquim Grava – desde que virou titular, só falou na zona mista, após os jogos. Falou sobre tudo, sem se esquivar: Cristóvão Borges, clássico contra o São Paulo, Alexandre Pato… E também de uma proposta de outro clube que não se concretizou. O Grêmio estava interessado no jogador.

Cássio Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)Cássio durante treino do Timão no CT Joaquim Grava (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

– Teve uma proposta de compra de um time brasileiro, não deu certo, não aconteceu. Não penso, estou voltando a jogar agora, feliz, depois que passou continuei trabalhando para focar no meu trabalho – explicou o goleiro.

Sobre Alexandre Pato, a promessa é de bom tratamento. O atacante volta ao clube depois de seis meses de empréstimo ao Chelsea.

– Nunca tive problemas com o Pato, ele sempre foi bem tratado aqui. Lembro que falei sobre publicações dele no São Paulo sendo jogador do Corinthians. Tem qualidade, espero que esteja à disposição. Faz treinos bons, vem se dedicando, treina em dois períodos. Depende do treinador e diretoria, mas contamos com ele – destacou o goleiro.

O goleiro admitiu que passou por momento difícil, mas conseguiu superá-lo com a ajuda da família. Contra o São Paulo, neste domingo, às 16h (horário de Brasília), na Arena Corinthians, ele vai passar a ser o quarto goleiro com mais partidas na história do clube: 237.

– Passei por um momento difícil, e quem comanda a gente é a cabeça, quando ela não está legal a gente sente, sua reação não é a mesma. Passei pelos problemas. Agradeço a Deus, à família, minha namorada me ajudou. Estou focado no trabalho. Potencial e qualidade já mostrei que tenho. Agora terei uma regularidade boa – afirmou Cássio.

Confira abaixo as principais respostas do goleiro corintiano:

CONVERSA PARA RETOMAR VAGA
– Conversamos antes do jogo com o Flamengo, o Cristóvão deve ter falado com o Mauri (Lima, preparador de goleiros) também. Ele nos chamou, eu e o Walter, e disse que eu teria sequência, disse que eu seria o goleiro titular. Tite uma vez optou pelo Walter, essas coisas são naturais nofutebol.

 Teve uma proposta de compra de um time brasileiro, não deu certo, não aconteceu.
Cássio, goleiro do Timão

BRIGA POR TÍTULO
– Ainda está cedo, tem muita coisa pela frente, estamos na metade do campeonato. É um início muito bom, nosso grupo é vitorioso, só não ganhamos títulos em 2014 desde que estou aqui. Sempre foram grupos competentes, Cristóvão vem se entendendo bem conosco, estamos todos juntos, tem muita coisa pela frente. Estamos nos dedicando para ir atrás de conquistas e chegar à Libertadores.

CRISTÓVÃO x TITE
– Ele (Cristóvão) conversa mais, inevitável, todo mundo tentou buscar informações sobre ele antes do acerto, é um cara correto e honesto, são coisas positivas. Aos poucos vai implantando seu jeito, chama jogador para conversar no campo, é diferente. Ele fala no olho, não manda recado, é bem direto, segue a linha do Tite. É o momento dele, estamos bem na tabela.

RELAÇÃO COM MAURI LIMA
– Conversei com o Tite de forma franca, saí do time talvez por eu ter tido uma queda física. Eu vinha mal por uma série de coisas, agora me recuperei. E Mauri Lima é meu treinador, não mudou nada. Trabalhamos juntos, não tenho nenhum problema com ele.

APOIO EM MÁ FASE
– De corintiano eu escutei apoio, aquele que na hora da vitória e da derrota está com o time. Tive apoio, teve manifestações no Instagram do Corinthians, coisas positivas. Eu me afastei porque era o momento do Walter, tentei ficar bem. Normal criticar.

Cássio torcida Corinthians Recife (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)Cássio dá autógrafos após treino do Corinthians no CT Joaquim Grava (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

MAIS SOBRE A MÁ FASE
– Tenho cinco anos de Corinthians, normal ter queda. Sou próximo à família, isso é complicado. Não quero tirar foco de erro por isso, mas atrapalhou. Superei, me levantei rapidamente, focar. Tive apoio quando perdi a posição, tem muitas pessoas que escuto. Fiquei no meu canto tentando recuperar minha forma. É focar e procurar fazer bom trabalho aqui.

SELEÇÃO BRASILEIRA
– Não é justo que eu, pelas declarações que o Tite deu, cobre vaga na seleção. Mas com boas atuações vou me credenciar. Não posso achar que, só porque ele já me elogiou, que serei convocado.

Sobre o autor :

Deixe resposta