hidratante_paisagem_21009_66204
Saiba como escolher o hidratante certo para você
6 de julho de 2016   //   Por:   //   Beleza, Mulher, Saúde e Bem estar   //   Sem comentarios

hidratante_paisagem_21009_66204Levar em consideração o tipo de pele é fundamental. Produtos inadequados podem causar danos para sua pele

Manter a pele hidratada é importante não apenas por uma questão de estética, mas também de saúde. Isso porque a hidratação contribui para que seja restabelecido o equilíbrio cutâneo e possibilita que a pele esteja protegida de rachaduras e descamações causadas por agentes externos.

Por isso é sempre importante observar as propriedades presentes no hidratante no momento de escolhê-lo. Quando se utiliza o hidratante errado, além de a hidratação não ser feita de forma adequada, podemos ter efeitos adversos, entre eles a erupção acneiforme (uma lesão semelhante à acne), de acordo com Carla Albuquerque, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Além disso, se a pessoa já apresentar alguma lesão na pele, como dermatites, o uso de um hidratante não indicado pode piorar ainda mais o quadro e até causar alergias sérias.

Pele seca

Pessoas com a pele mais seca têm uma deficiência no manto hidrolipídico, camada responsável pela proteção natural da pele contra a entrada de microrganismos e também por reter a hidratação (água e gordura) dentro da pele. Isso significa que a pele seca fica mais suscetível a traumas, infecções, feridas e outras reações por causa desta deficiência na proteção.

“Pessoas com a pele muito ressecada devem usar hidratantes ao menos duas vezes ao dia, uma de manhã e outra após o banho, que é quando a pele tem maior capacidade de absorção”, ensina Abdo Salomão Jr., sócio efetivo das sociedades Brasileira e Americana de Dermatologia.

Existem três mecanismos principais de hidratação: os hidratantes oclusivos, que formam um filme protetor mantendo a hidratação da pele, como os produtos que contêm vaselina; os hidratantes umectantes, que captam e distribuem água na pele, são os produtos que contêm glicerina; e os hidratantes emolientes, que restauram e reforçam a barreira de proteção da nossa pele, são os produtos que possuem ceramidas.

Segundo explica a dermatologista Carolina Reato Marçon, os hidratantes com capacidade de puxar a água para dentro da pele, aumentando a retenção hídrica, são indicados para uma pele em estado de ressecamento maior. “Já os hidratantes oclusivos são bons para quem tem a pele hidratada e quer impedir o seuressecamento”, descreve a especialista.

Pele sensível

A pele sensível costuma ser seca e tem tendência a ter reações alérgicas e problemas como a dermatite atópica. “Os produtos para esse tipo de pele devem ser livres de corantes e perfumes, e podem ter adição de substâncias com propriedades calmantes, como fitoesteróis “, diz Carolina.

Ela ainda ressalta que produtos dermatológicos com a palavra “hipoalergênico” no rótulo costumam ser melhores para pessoas com a pele sensível, pois são produtos mais seguros. Isso porque a pele sensível costuma reagir de maneira mais intensa a ativos que uma pele normal conseguiria tolerar melhor.

Além disso, quem tem pele sensível deve sempre preferir um produto que não contenha parabenos, substância que pode causar reações cutâneas.

Outros tipos de pele

É muito comum achar que pelo fato de a pele ser oleosa, não há necessidade de hidratação. Mas não é bem assim. É importante ressaltar que oleosidade e hidratação são conceitos diferentes. A oleosidade pode ser vista como uma camada protetora que fica por cima da pele, enquanto a hidratação é uma característica da pele, relacionada à quantidade de água que ela possui em sua estrutura. Portanto, mesmo que haja uma camada de oleosidade na superfície não significa que a pele está hidratada nas camadas mais profundas.

O desafio é escolher o tipo certo de produto para não aumentar ainda mais a oleosidade. Para peles oleosas, o mais indicado é o uso de géis, loções ou as versões de cremes oil free. Eles devem ser aplicados apenas uma vez por dia, após o banho.

Já as peles mistas, na qual a zona T, que abrange testa, nariz e queixo, é mais oleosa e as extremidades mais secas, o melhor é usar hidratantes em loções oil free, emulsões ou séruns – livres de álcool – ou que tenham substâncias mais calmantes.

Aplique corretamente

Para ter um melhor resultado com a hidratação efetiva da pele, é preciso, além de usar um bom hidratante específico para o seu tipo de pele, saber como passá-lo.

“Com a pele limpa, o hidratante deve ser usado até três minutos após o banho – uma vez que o produto é melhor absorvido nesta situação -, com movimentos circulares e massageando bem”, ensina a dermatologista Carla.

Sobre o autor :

Deixe resposta